Leitura recomendada

Frozen - Uma Aventura Congelante (Frozen)

24/07/2014

Título no Brasil: Frozen - Uma Aventura Congelante
Título Original: Frozen
Ano de Lançamento: 2013
Gênero: Animação
País de Origem: EUA
Duração: 102 minutos
Direção: Chris Buck / Jennifer Lee
Estreia no Brasil: 03/01/2014
Estúdio/Distrib.: Walt Disney Pictures
Idade Indicativa: Livre

Sinopse

Anna (voz de Kristen Bell), uma jovem otimista destemida, junta-se ao ousado homem da montanha Kristoff (voz de Jonathan Groff) e seu parceiro, a rena Sven, em uma jornada épica, encontrando místicos trolls, um boneco de neve extraordinário e engraçado chamado Olaf, em condições climáticas extremas como as do Everest e magia a cada passo, em uma corrida para encontrar Elsa, a irmã de Anna (voz de Idina Menzel), a Snow Queen, e salvar seu reino do inverno eterno.

Vai Lendo!

Todo mundo está falando dessa animação há meses e amigos me disseram para assistir já faz um tempo, porém estava com um pé atrás por se tratar de uma produção apenas da Disney, sem Pixar no meio. Entenda que amo as animações da Pixar, pouquíssimas me decepcionaram (acho que foi só Os Incríveis que me desagradou). Já se tratando da Disney, os desenhos em computação gráfica deixaram muito a desejar, como O Galinho Chicken Little e Detona Ralph. Sobre esse último nem vou dizer muito, deixo para uma próxima postagem, só digo que considerei uma animação fraquíssima, forçada e extremamente vergonhosa.

Quando vi que Frozen era apenas da Disney já imaginei que se seria um outro Detona Ralph. Não queria nem ver! Mas todo mundo me falou tanto e toda hora via notícias e vídeos e tudo mais sobre esse filme que acabei não resistindo e assisti. E quer saber? Gostei muito!


Como garota nascida no início dos anos 90 assisti muitas animações de princesas da Disney. Ok, eu sempre fui mais de histórias com bichinhos como O Rei Leão, A Dama e o Vagabundo ou O Cão e a Raposa, mas até que gostava bastante de desenhos como A Branca de Neve ou A Pequena Sereia. Só não gostava tanto por causa do romance e não era lá uma criança que achava isso lindo. Pra falar a verdade, achava chato pra caramba. Depois dos 10 anos, até passei a gostar mais dos romances e por volta dos 13 anos comecei a gostar muito também das canções desses desenhos. Frozen me impressionou primeiramente justamente pelas músicas. Se você se lembra das músicas dos desenhos antigos, notará o quanto foi fantástico a modernização das canções neste desenho. Não ficaram chatas, não ficaram sem sentido, não ficaram aquele moderninho forçado tanto visto em outras animações recentes de outros estúdios. Ficaram simplesmente perfeitas para a atualidade e para as crianças de hoje! Amei em todos os sentidos as músicas. Modernas, gostosas de ouvir e contam a história do que está acontecendo ou do que o personagem está sentindo. Não dá mais para fazer músicas como as de antigamente para os desenhos, mas também não precisa colocar um som da Rihanna ou Miley Cyrus no meio só pra ficar moderno. Com letras legais e ritmo envolvente, as músicas desse filme são uma maravilha!


Outra ponto admirável é a história. Não se trata de um príncipe resgatando uma princesa, uma donzela indefesa que desmaia e deve ser despertada com um beijo ou esses clichês básicos dos desenhos antigos. A Disney procurou ir totalmente contra as histórias das suas próprias produções anteriores. E não foi a primeira vez, já que o ótimo filme Encantada (2007) com Amy AdamsPatrick Dempsey também foi por essa linha. Nele, a garota Giselle (Amy Adams) pretende se casar com o príncipe que a salvou, porém ela nem o conhece! Acaba que se apaixona pelo pai solteiro Robert Philip (Dempsey), um cara que não tem nada de um "príncipe encantado", mas é um homem simples e atencioso que ela acaba realmente conhecendo.


Em Frozen, temos praticamente o mesmo conceito para relacionamento amoroso, porém o foco não é esse e sim nas duas irmãs, Anna e Elsa, e no relacionamento distante entre elas. Ficou bem legal esse ponto e em sobre os relacionamentos amorosos também ficou ótimo para essa nova geração de garotas, já que não incentiva que as mesmas futuramente esperem inutilmente encontrar um príncipe encantado. Agora só está faltando a sociedade ensinar aos garotos a não esperarem por uma gostosona de filme pornô que fará de tudo por eles como um cachorrinho adestrado ;D. 

Who likes warm hugs? :B

Ainda na questão de relações amorosas, outro ponto que serve de exemplo para as crianças e jovens, tanto garotas quanto garotos, é a questão dos gostos de um casal. Em Frozen a princesa Anna diz amar um cara só porque ele é bonito e tem exatamente todos os mesmos gostos que ela. Isso te lembra o que? Sim, a adolescência. Adolescente, por imaturidade, tende a querer namorar alguém com gostos idênticos ao seu. Você já notou como é menina e menino nessa idade? Eles se "apaixonam" por aquela fulana ou aquele sicrano que escuta as mesmas músicas que ele, anda no mesmo estilo, tem amigos em comum, fala do mesmo jeito, assiste os mesmos programas e gosta dos mesmos filmes. Eles acham isso simplesmente o máximo! E se a pessoa ainda for bonitinha, aí pronto, eles acham que é amor. Mas não é. Com o tempo aprendemos que o divertido em uma relação é ter algumas diferenças, pois só assim o casal irá crescer, amadurecer, formar novos conceitos, e claro, não irão cair no tédio. Cara, namorar um espelho deve ser chato pra caramba, não é mesmo!? Mais tarde no desenho, Anna conhece Kristoff, um jovem plebeu simples e bruto, bem diferente dela. E claro, dá muito certo.

Esse boneco de neve é demais. Nunca nos esqueceremos do Olaf.

Em diversos aspectos Frozen surpreende. A animação em si, os traços dos personagens e tal, também é muito bem feita. O único ponto que deixou um tanto a desejar foi a sequência final que para mim foi muito corrida. Não ficou chata, nem nada assim. Apenas demasiadamente corrida. Poderiam ter cortado algumas cenas e estendido um pouco o final, pois o desfecho deveria ter sido magnífico como o restante do filme.

No final das contas, compensa ver ou não? Compensa sim! É divertido, diferente e até inteligente. Uma animação que finalmente deu orgulho de ver. Só torço para que as próximas da Disney sejam tão bem feitas quanto. Lembre-se sempre de prestar atenção nos estúdios que fazem determinadas animações. Eu por exemplo prefiro as da Pixar e detesto as da Dreamworks. Dessa última só gostei do Como Treinar Seu Dragão (que nem é muito criativo, mas é bem legal). A Dreamworks Animations me parece que tende a copiar algumas animações de sucesso da Pixar e de forma chatérrima. Esse é um dos fortes motivos pelos quais não gosto desse estúdio. A Pixar desenvolvia filmes juntamente com a Disney, sendo a Pixar responsável pela produção das animações e a Disney apenas pela distribuição. Em 2006 a Disney comprou a Pixar, mas ainda há diferenças notáveis de produção desses estúdios. Quando um filme é só da Disney, tende a ser bem mais fraco. Ainda nessa "disputa" por animações em computações gráficas, temos a 20th Century Fox, estúdio responsável pela tetralogia A Era do Gelo e a Universal Stúdios, responsável pelo sucesso Meu Malvado Favorito 1 e 2 (que honestamente não acho grande coisa e não entendo o que o povo vê de tanta graça nesses filmes...). 

"Lérigoou! Lérigooou!"

Febre mundial, sendo menino ou menina, adulto ou criança, vale a pena assistir Frozen e dá para se divertir muito (principalmente com o Olaf e o Sven)! Se você sabe ler, recomendo que assista legendado, as canções ficam mais interessantes (em especial a Let It Go).

Nota (0-10): 9,0 (menos 1 pelo final demasiadamente apressado).

TRAILER


CURIOSIDADES

Terceira tentativa: Esta foi a terceira tentativa da Walt Disney Pictures em adaptar o conto "A Rainha do Gelo" para o cinema. A primeira aconteceu em 2002, mas o diretor Glen Keane acabou abandonando o projeto. Em 2009 o projeto foi trazido de volta à tona, com Kirk Wise e Gary Trousdale sendo contratados como diretores, Don Hahn como produtor e Linda Woolverton como roteirista. Entretanto, mais uma vez o projeto não andou. Apenas no ano seguinte, em 2010, é que a adaptação enfim saiu do papel.

Quebrando tabus: Jennifer Lee é a primeira mulher a dirigir um longa-metragem de animação produzido pela Walt Disney Pictures. Ela é também a primeira mulher a roteirizar sozinha uma animação do estúdio desde A Bela e a Fera (1991), cujo roteiro foi escrito por Linda Woolverton. (Legal isso!)

Dois anos depois: Idina Menzel fez audições para dublar a personagem Rapunzel em Enrolados (2010), mas não foi escolhida para o papel. Entretanto, um diretor de audições da Disney lembrou dela durante a seleção de candidatos para Frozen, ocorrida dois anos depois. Com isso, a atriz acabou ficando com a personagem Elsa.

Vilã modificada pela canção: Inicialmente a rainha Elsa seria a grande vilã de Frozen, mas os produtores resolveram alterar a personagem após ouvirem a canção "Let It Go". Eles consideraram que a canção, além de ser muito atraente, ressaltava questões positivas demais para uma vilã. Com isto, o roteiro foi reescrito para que Elsa se tornasse uma jovem inocente que está em pânico por não conseguir controlar seus poderes.

Lógico, a melhor e mais marcante canção do desenho e a melhor para um longa animado dos últimos anos.

Homenagem: O príncipe Hans tem este nome em homenagem a Hans Christian Andersen, autor da história na qual Frozen é baseado.

Uma rena sob análise: Uma rena de verdade foi levada até os estúdios da Disney, para que os animadores pudessem estudar seus movimentos e maneirismo para a criação do personagem Sven.

Participação especial: Quando os portões se abrem durante "For the First Time in Forever" é possível ver uma participação especial dos personagens Rapunzel e Eugene, de Enrolados (2010). Eles aparecem à esquerda da tela.

Angel Eyes

08/07/2014

Angel Eyes acabou não faz muito tempo e de certa forma desapontou muita gente e me desapontou um pouco também. Esse dorama estrelado por Ku Hye SunLee Sang Yoon deixou muitos dorameiros empolgados com seus primeiros capítulos. Romântico, doce, direto e bem feito, os 10 primeiros capítulos da novelinha foram simplesmente maravilhosos, daqueles que deixa você sorrindo feito bobo após assistir. O seu auge foi o capítulo 13, onde houve uma das sequências mais românticas já vista em doramas coreanos. Mas como muitos já previam no site Viki, se teve tanto romance é porque logo em seguida viria algo muito ruim. E veio.


O problema com os últimos capítulos (contém spoiler)

Após a cena linda entre Park Dong Joo e Yoon Soo Wan no décimo terceiro capítulo, a coisa começou a desandar feio e o casal se separou mais uma vez. Uma separação desnecessária que quebrou completamente o ritmo doce e envolvente da novela e ainda deixou muita gente com raiva da Soo Wan-ah. Em Personal Taste o casal não separa e isso deixou o dorama ainda mais belo, diferente e emocionante. Angel Eyes tinha tudo para ter um romance ainda melhor, o começo foi perfeito e aí... boom! A mocinha vai embora e deixa o mocinho sofrendo. Ok, Dong Joo havia feito isso com ela e ainda por 12 longos anos! Mas não foi de propósito, ele não queria deixar ela sofrendo e sempre escrevia cartas para ela (apesar das mesmas nunca terem chegado). Já a Soo Wan deixou ele de propósito, deixou o cara sofrendo e nem mandou carta! Poxa, será que ela não pensou que ele estava sofrendo tanto quanto ela ou ainda mais? 

Os produtores quiseram prolongar a união dos dois e acabaram caindo na mesmice de tantos outros kdramas: o casal principal tem que ficar junto só no último capítulo. Bobeira isso. Se tivessem feito ambos ficarem juntos desde que o Dong Joo voltou, um ajudando o outro nos momentos difíceis e deixarem o drama para outras questões existentes, o público teria ido a loucura! Um exemplo disso é o próprio Personal Taste, que apesar de simples, encantou muita gente por ser romântico e pelo casal não se separar toda hora por qualquer bobeira. Quer coisa mais chata que isso? Desanima de assistir, porque você sabe que ambos ficarão juntos só no final e que justamente por isso o mesmo deixará muito a desejar. Acabou que o tão esperado casamento entre Dong Joo e Soo Wan não existiu de fato. Não vimos a rotina do casal e mais uma vez Ku Hye Sun interpretou uma personagem que pareceu fria e indiferente a maior parte do tempo. Em BBF a Jan Di pouco reagia aos agrados do Jun Pyo e após diversos "termina e volta" o final deixou um tanto a desejar.

Cena muito, muito bonita e comovente!

O que foi muito legal em Angel Eyes?

O romance bonitinho entre os protagonistas nos primeiros episódios e a expectativa de finalmente ver os dois juntos após os 12 anos. Isso segurou todo mundo nesse dorama. Quando Soo Wan corre no aeroporto atrás do Dong Joo e quando ele finalmente volta para ela foram cenas maravilhosamente românticas. Gostei muito, muito mesmo! Foram capítulos praticamente perfeitos! 

Outro ponto bem legal foi a trilha sonora, que é linda, romântica e delicada, assim como a história. Apesar de muitos americanos não terem gostado (pelo que notei no Viki), a música Run To You do sueco Lasse Lindh é muito bonita e casou super bem com as cenas românticas do casal. Impossível ouvir essa canção e não se lembrar do dorama, especialmente do Dong Joo e da Soo Wan. E, ao meu ver, foi ótimo terem encerrado a novela ao som dessa música. Ela é triste e ao mesmo tempo romântica, assim como a história entre Dong Joo e Soo Wan.

As atuações foram lindíssimas. Ku Hye Sun perdeu totalmente aquele ar fofinho e palhaça de Geum Jan Di para assumir um papel de uma mulher madura, decidida e séria. Ela se mostrou uma atriz muito melhor e muito mais bela do que imaginávamos. E as cenas de choro da moça? Quase chorava com ela! O único problema foi a frieza da personagem, o que não acredito que tenha sido culpa da atriz. Lee Sang Yoon também mandou super bem no papel de Dong Joo, sendo fofo e romântico de uma maneira que faria qualquer moça (que valorize um cara assim) se derreter. Impossível também não destacar o papel do pequeno Jung Ji Hoon, que quase mata os telespectadores com tanta fofura e profissionalismo. Jin Mo foi sem dúvidas um dos personagens mais queridos do público! 

Seungri e o Ju Hoon. Dois fofos!

Gosto muito do Kim Ji-Suk e estava gostanto muito do personagem dele, até o cara começar a encher o saco. Caramba, a Soo Wan deixou bem claro que não queria nada com ele e o rapaz insistindo descontroladamente. Espero ver esse ator num papel onde ele não seja o ex chato, tendo em vista que em Personal Taste ele era também exatamente isso. Outro ator que gosto muito e amei ter visto nesse dorama foi o lindo do Kang Ha Neul (The Heirs e To The Beautiful You). Ele interpretou um personagem completamente diferente dos seus papéis anteriores e não decepcionou, muito pelo contrário: nos encantou totalmente! Muito, muito fofo e divertido!

Arrasaram juntos!

O  que mais foi chato?

Bom, o dorama de fato é muito bom e já é um dos melhores desse ano, então não tem muita coisa do que reclamar além do que reclamei no começo. Só me chateou um pouco não terem dado mais atenção aos bombeiros. Entendo que dar atenção demais aos médicos lembraria muito Doctor Stranger que começou a ser exibido um mês depois da estreia de Angel Eyes e terminou hoje. Mas custava dar mais atenção ao núcleo dos bombeiros? Eles eram tão legais! Acabou que a novela se perdeu em tantos dramas que quase não teve cenas divertidas nos últimos capítulos. Isso deixou o dorama um tanto sufocante na reta final.

E lá vem o Teddy para sofrer bullying!

Se compensa assistir Angel Eyes? Sim, e muito! O dorama é maravilhoso e nunca me esquecerei dele! Só entenda que ele teve alguns problemas e que talvez você sofrerá mais que os mocinhos da história nos últimos capítulos, mas compensa assistir sim. É bem feito, é bonito, é romântico e conta com um elenco bem profissional. Talvez não será o melhor desse ano, porém acredito que já é sem dúvidas um dos melhores! (e não é de maneira alguma tão chato quanto Secret Garden ou triste como That Winter The Wind Blows =P)

 
 
 Morri com essa sequência. Assisti umas dez vezes! O.O Linda cena, lindo casal.

Caso eu lembre de mais alguma coisa, acrescento aqui depois. Pretendo falar sobre o I Here Your Voice ou o Personal Taste na próxima postagem sobre doramas. Aguarde!

Nota (0-10): 9,7

TEASERS



ALGUMAS MÚSICAS
(A trilha sonora é muito boa mesmo!)

Arrepio só de escutar essa música.

Arrepio só de escutar essa música. (2)




Ou se você preferir:

HAUHAUAHUA

To The Beautiful You

21/06/2014

Ontem terminei de ver To The Beautiful You e aqui estou (ao som de SHINee e 2NE1 *-*) para avaliar este adorável kdrama. To The Beautiful You estreou em agosto de 2012, tendo ao todo 16 episódios. Se trata da última adaptação (até então) para televisão do mangá shoujo Hana Kimi (Hanazakari no Kimitachi e) da Hisaya Nakajo. Assim como Hana Yori Dango, é uma história que fez sucesso, recebendo 5 adaptações para a televisão. Conta basicamente a história de uma garota que se disfarça de menino para poder entrar numa escola somente para garotos onde seu ídolo dos esportes estuda. O rapaz em questão está desistindo da carreira e ela quer incentivá-lo e ajudá-lo o máximo possível para que ele não desista.

 ATENÇÃO, O TEXTO ABAIXO APRESENTA ALGUNS SPOILERS
(Caso não queira saber absolutamente nada dos acontecimentos deste dorama, não leia)

 

PRÓS

- O forte do To The Beautiful You é a diversão. Personagens bizarros e situações cômicas fazem qualquer um rir com praticamente todos os episódios. Excelente para quem quer descontrair;

- Também é muito bom para quem precisa sair do sedentarismo e praticar algum exercício com frequência. Os personagens correm, pulam, nadam, soam e sempre parecem tão saudáveis que te faz ter muita vontade de suar a camisa também e fazer alguma atividade física;

- Os efeitos visuais e a fotografia são belíssimos! Produção muito bem feita. O figurino também é bem legal, o uniforme dos estudantes, por exemplo, é lindo! É daquele tipo de dorama que o visual agrada logo de cara;

- Os atores são excessivamente simpáticos, carismáticos, engraçados e lindos. Sulli é uma fofa e prova que até como menino consegue ficar bela! Choi Minho não agrada muito no começo por ser todo sério, mas é só começar a sorrir que já derrete nosso coração. O que dizer do Lee Hyun Woo com aquele excesso absurdo de carisma e fofura? Impossível não gostar do personagem dele! Gostei muito de todos os personagens e todos os atores foram excelentes em seus respectivos papéis. Em Heartstrings por exemplo, odiava a Han Hee Joo e qualquer cena em que ela aparecia se tornavam maçantes para mim. Não senti isso por nenhum personagem do To The Beautiful You;

- Uma coisa bonita dos doramas é que na maioria das vezes os vilões aprendem a lição e largam a mão de chatices. Isso acontece nesse dorama e gostei muito disso, assim como gostei de todos os vilões. O colega invejoso, a patricinha que insiste em querer ficar com o cara que não gosta dela e o pai ausente, todos importantes para a história e todos aprendem a lição.

- A trilha sonora é bem legal. Para mim não chegou a marcar tanto quanto The Heirs e Boys Over Flowers, mas é muito bom;

- Poucos capítulos contribuem para que não haja tanta enrolação. Teve enrolação sim, mas não tanta quanto ocorre em outro kdramas. É uma história gostosa de se acompanhar e deixa muitas saudades quando chega ao final;

- O casal protagonista tem uma boa química e uma relação muito divertida. É adorável ver os dois juntos! Como de costume em kdramas, não há muitas cenas românticas, mas as poucas que tem são lindas;

- Foi legal também não haver toda uma polêmica por um menino dizer que gosta de outro menino, ao contrário do que muitas novelas brasileiras costumam fazer. Quando ele decide que gosta, ele gosta e pronto. E quando um amigo descobre, tanto faz. Não tem sensacionalismo. Simples assim. Em vez de polêmicas desnecessárias, nos renderam cenas super engraçadas e inesquecíveis;

- E o personagem mais querido, que deixou o dorama ainda melhor com sua magnífica presença:

 Alface, o cachorro mascote da escola. Divo.

CONTRAS

- Em vários doramas que assisti, o casal principal não fica junto logo de uma vez, sempre um acaba tendo que esperar um ano ou mais pelo outro. To The Beautiful You não fugiu desta regra. Não chega a ser desconcertante como o tempo que a Jan Di teve que esperar pelo Jun Pyo em BBF (4 anos!), mas mesmo assim irrita... Será que não percebem que é melhor deixar o casal juntos de uma vez do que separá-los? Por isso Personal Taste é tão lindo e romântico...;

- Também como diversos doramas, um personagem sumiu do nada. O engraçadíssimo Jong Min (Hwang Kwang Hee) que passava gloss labial toda hora simplesmente some e não aparece mais. E fez falta! Não achei porque o ator sumiu do dorama, se alguém souber deixe aí nos comentários;

- Um grande problema dos produtores dos kdramas é achar que a história vai acabar quando os protagonistas ficarem juntos. Mais uma vez cito Pesonal Taste, um dorama onde o casal não demora tanto para ficar juntos e também não se separam (pelo menos não por anos). Tae Joon e Jae Hee poderiam ter um tempinho maior juntos depois de revelado que ela é uma menina;

- O momento em que os alunos descobrem que ela é uma garota deixou muito a desejar. Poderia ser uma situação mais explorada;

- Personagens aleatórios que aparecem e não servem para muita coisa. Ok, a amiguinha de infância do Eun Kyul ao menos serviu para ele ter certeza de quem ele gostava, mas do que serviu o irmão trocado na maternidade da Jae Hee? E aquele amigo fotógrafo dela, tava lá pra quê mesmo? Ok que ambos são lindos e disso não reclamo, mas para a história ambos pouco acrescentaram coisa alguma.

Nota (0-10): 9,5
ABERTURA

Na voz das irmãs Krystal (f(x)) e Jessica (Girl's Generation).

OUTROS VÍDEOS


너란 말야 (U) - Taemin (SHINee). Caso você não saiba, Choi Minho (que interpretou o Tae Joon) é um dos integrantes do SHINee.


SOBRE A VERSÃO JAPONESA

Resolvi conferir o primeiro capítulo da versão japonesa de 2007, o Hanazakari no Kimitachi e logo após ver essa versão coreana. Não sei o que mais me incomodou: a produção mais ou menos, os atores feios, os exageros ou o "clima pesado". Acho que foi tudo mesmo! Produção mais ou menos e atores feios não me incomodaram tanto com Hana Yori Dango. Tanto que amei o segundo ano (e o primeiro achei uma chatice). Os exageros me incomodaram um pouco em Itazura Na Kissu: Love in Tokyo, pois não acredito que todas as expressões de animes possam ser passadas para a vida real sem ficarem retardadas. E muitas de fato ficam. Por isso há a necessidade de um limite, mas até que Love In Tokyo ficou bem legal e engraçado, apesar de alguns exageros. Já o "clima pesado" me refiro ao excesso de situações ruins, tristes e complicadas que os jdramas costumam ter. Um belo exemplo disso é o chatérrimo Majo No Jouken, que tem tanta coisa ruim , tem um clima tão carregado, que te desanima rapidamente. Ichi Rittoru é triste, mas tem situações belas e tem muitas cores quentes, o que deixa tudo mais aconchegante.

Hanazakari no Kimitachi e me pareceu ter de sobra todos esses quesitos que tanto detesto em jdramas. A produção não é lá grandes coisas, ainda mais se compararmos com To The Beautiful You (é até maldade comparar). Os atores são tão feios que incomodam, sério. Não sou bonita, mas isso não significa que eu goste de ficar vendo gente feia, chata e nonsense o tempo todo. O problema não é ser só feio, o problema é ser chato e nonsense também, justamente o que achei dos personagens desse dorama. Fora que tentaram tanto colocar um clima anime que ficou idiota. Sério, fiquei com vergonha alheia ao assistir. Forçaram a barra demais e muita coisa ficou boba ou simplesmente sem sentido. E quanto ao clima pesado, em To The beautiful You o colorido das roupas e dos cenários, o visual lindo por assim dizer chama a atenção imediatamente, assim como a educação dos personagens e as situações fofinhas. No Hana Kimi tudo é meio cinzento, tem gente agindo feito louca, moleque tendo relacionamento com várias garotas ao mesmo tempo e aquela sensação de que mais uma vez um jdrama está inferiorizando a mulher (algo que costumo sentir um pouco com certos jdramas e é bem explícito em diversos filmes japoneses)

E por que justamente o líder do dormitório das artes cênicas tem que ser afeminado? E como assim fazer maratona sendo que obviamente os que estarão mais preparados são os garotos do dormitório dos esportes? Pelo menos na versão coreana eles fazem a maratona porque TODOS são esportistas. Talvez os capítulos posteriores da versão japonesa tenham sido melhores, só sei que o primeiro não me animou nenhum pouco e não pretendo assistir. Melhor eu continuar com meu plano de ver Doctor Stranger ou Bride of the Century mesmo...

MAIS IMAGENS DO TO THE BEAUTIFUL YOU

Só a rapaziada... Não, pera!

Divertidos >.<

Mais uma vez: povo divertido!

Esbanjando simpatia...

Cenas legais do primeiro capítulo.

 Eu tive que colocar isso. Apenas tive.

Por hoje é só! Comentem nessa postagem hein! xD


Por que os doramas fazem tanto sucesso?

16/06/2014

Primeiramente gostaria de pedir desculpas mais uma vez pela ausência. Desanimei com o blog e desanimei muito. Esse foi o principal motivo. Claro, tinha as questões da faculdade, mas não vou mentir dizendo que esse foi o motivo principal pelo qual parei de publicar no Vai Assistindo porque não foi. Foi desanimo mesmo. Facebook cobra por divulgação dos conteúdos das páginas e quem não paga não consegue ter seu conteúdo exibido no feed de notícias da maioria dos que curtiram a página. Com isso publico aqui, porém quase não tenho como divulgar, leva tempo até descobrirem as novas postagem. Os site agregadores de conteúdo raramente linkam algum artigo meu, tendo em vista que preferem divulgar tirinhas e listinhas de curiosidades iguais a várias outras do tipo. O blogger direto dá alguma pifada, dando algum bug no meu blog que me rende muita dor de cabeça. Enfim, há vários motivos pelos quais desanimei tanto.

Portanto peço desculpas pela ausência e tentarei retornar aqui, pelo menos nessas férias. Tenho várias ideias de críticas só que pouco ânimo para escreve-las. De qualquer forma, hoje aqui estou!

Como vocês notaram, tenho uma grande paixão por doramas, em especial kdramas. E muita gente não entende porque é tão legal e o que de fato é um dorama. Outros, cegos pela ignorância, consideram doramas babacas e coisa de gente boba. Para quem conhece e especialmente para os que não conhece, hoje falarei um pouco sobre essas novelas orientais que estão cada vez mais conquistando o mundo todo!

O que afinal são os doramas? Novelas tipo as novelas brasileiras?

Não. De fato são novelas, porém são muito diferentes das novelas brasileiras ou mexicanas. Os doramas geralmente possuem poucos episódios (entre 16 e 25) com uma hora e cinco minutos de duração cada um. As novelas brasileiras costumam possuir mais de 160 episódios e cada um tem cerca de 45 a 50 minutos. Justamente por não ser tão longos, os doramas quase sempre possuem produções praticamente impecáveis.

De onde vem os doramas mais famosos?

Atualmente os que fazem maior sucesso, pelas produções incríveis e belas atuações, são os doramas coreanos, denominados K-Dramas. Porém o Japão, China, Taiwan e Tailândia também produzem doramas que são internacionalmente famosos. Os doramas japoneses são chamados de J-Dramas, os chineses de C-Dramas, os taiwaneses de T-Dramas e os doramas tailandeses são chamados de lakorns ou Thai-Dramas.

Por que atrai tantos fãs?

A maioria dos doramas são extremamente bem feitos, deixando no chinelo qualquer novela nacional. Figurinos, cenários, atuações, fotografia, direção e trilha sonora são incríveis. Alguns possuem até uma produção quase cinematográfica! Também atraem muitos fãs porque possuem verdadeiras histórias de amor, sem baixarias e coisas do tipo (eles entendem que amor não se resume a sexo). Cantores de boy bands e girl bands famosas também costumam atuar no doramas, atraindo assim um público ainda maior.

Krystal da girl band f(x) e Kang Min Hyuk da banda CN Blue.

O que não costuma ter em doramas?

Dos que já vi, nenhum incentiva a traição, a inimizade feminina, o desprezo pelo amor puro, o machismo e a promiscuidade. Ao contrário das novelas brasileiras, nos doramas não tem gente se agarrando toda hora, gente com a bunda de fora, mulher objeto dançando funk, machão traindo a esposa, briga feia entre mulheres e baixarias do tipo que tanto incentiva o comportamento esculachado de grande parte da população brasileira, que só se preocupam em acasalar, encher a cara e passar a perna nos outros. Nos doramas os homens tratam bem as mulheres, cuidam bem delas, as respeitam e os mocinhos se preocupam em primeiro lugar com sua honra e não em fazer sexo toda hora para se autoafirmarem como machos (aliás nem os vilões se preocupam com isso também). As mulheres são educadas, delicadas, verdadeiras, se respeitam e se preocupam muito com as pessoas que amam. Nos doramas bons valores são passados para o público. Amor verdadeiro, respeito mútuo, amor próprio, honra, caráter, amizade, esforço, educação e bondade são as palavras-chaves dos doramas.


É coisa só para meninas jovens?

De forma alguma! Se você aprecia histórias divertidas, românticas e emocionantes, doramas estão mais do que indicados para você. Tanto faz se você for menina, menino, adulto ou idoso, há histórias para os mais variados gostos: tem doramas mais românticos, outros com muita ação, aventura, humor, drama e por aí vai. E se você garoto tem curiosidade de ver algum dorama mas acha que por ser homem não deve assistir, lembre-se: gostar de romances não afeta em nada a sua heterossexualidade, pelo contrário: te faz desenvolver mais sua inteligência emocional (coisa que falta para muita gente...). Se você não assiste só por esse motivo tolo, pense bem: significa que você mesmo está inseguro a respeito da sua própria sexualidade, já que tem medo de que só por gostar de romances possa começar a se interessar por outros homens... Homem hétero seguro de sua própria orientação sexual pouco se importa de gostar de coisas que outros homens ignorantes consideram exclusivamente femininas. Pare de bobeira e assista antes de tirar conclusões precipitadas e preconceituosas.


Doramas vão me acrescentar algo?

Além de passar bons valores como citei anteriormente, tem muito dorama tranquilo e divertido que te faz relaxar completamente. São ótimos para aliviar o estresse! Porém o mais importante: você aprende outras culturas e outros idiomas. Se você não é acostumado, no começo vai estranhar muito. Mas logo você passa a compreender melhor a cultura daquele povo e muitas expressões ficarão na sua cabeça. Sei algumas palavras em japonês graças aos doramas e animes. Quando comecei a assistir kdramas, achei coreano muito complicado e o comportamento deles muito estranho. Hoje entendo bem melhor a cultura coreana (a gosto muito!) e inclusive consegui aprender a pronunciar e reconhecer algumas palavras! Para quem sonha em um dia viver ou visitar alguns desses países, doramas são altamente recomendáveis para aprender a cultura e o idioma do lugar. Facilita muito você estar num país e saber pelo menos falar um "por favor", um "obrigado", um "desculpe", "quanto custa" no idioma do local. Vale a pena estudar sozinho, dizem que Hangul (o alfabeto coreano), por exemplo, é muito simples e facílimo de aprender.

Impossível não rir do jeito sem noção da Kotoko-chan!

Então doramas são só maravilhas?

Nem sempre. Comparando com novelas da América Latina, sem dúvida os doramas são melhores em todos os quesitos. Porém tem algumas coisas chatinhas: alguns enrolam demais em certos pontos, alguns finais deixam muito a desejar, o casal principal dificilmente tem cenas românticas juntos (e por isso a galera vai ao delírio quando há alguma), alguns tem histórias muito tristes e algumas futilidades irritam pra caramba. Nem tudo é perfeito né? Mas calma, dificilmente essas questões atrapalham completamente um dorama. Vale a pena assistir sim!

Bom, é isso pessoal. Peço aos que assistem doramas, que deixem nos comentários o que acharam da postagem e sua opinião sobre doramas e tal. Ainda pretendo escrever sobre muitos doramas aqui, até hoje vi apenas 17 dramas e quero muito postar sobre todos eles aqui no blog. E já tenho mais um 5 na minha lista dos que estou doida para ver! Então crítica de dorama é o que não vai faltar. xD

Também peço desculpas por não postar gifs de outros doramas famosos e de nenhum cdrama ou tdrama, procurei colocar mais de doramas que já vi e ainda não assisti dramas chineses ou taiwaneses (também não vi nenhum lakorn, mas postei um gif do Full House aqui). Clique aqui para conferir as postagens existentes sobre os doramas no Vai Assistindo. Atualmente tem pouquíssimas, mas a tendencia é aumentar muito rápido! E não se preocupem, também continuarei fazendo postagens sobre filmes, livros e jogos no geral.

Até a próxima postagem!


 
Support : Creating Website | Johny Template | Mas Template
Copyright © 2014. ­Vai Assistindo! - All Rights Reserved
Template Created by Creating Website Inspired by Sportapolis Shape5.com
Proudly powered by Blogger